Home > Artigos > Laminado x Temperado – Quando usar?

13.03.2019

Laminado x Temperado – Quando usar?

Quando o assunto é vidros de segurança, geralmente existem duas opções indicadas pelos especialistas aos arquitetos e designers: Trata-se do vidro temperado e o vidro laminado.

O vidro aramado também é classificado como um tipo de vidro de segurança devido à suas características, entretanto, o vidro aramado perdeu espaço e tornou-se menos predominante nos últimos anos na medida em que produtos mais sofisticados chegavam ao mercado.

Os vidros laminados e temperados são reconhecidos pelos órgãos responsáveis por oferecer proteção comprovada e arduamente testada. Mas vale lembrar que, apesar de pertencerem a uma mesma categoria (vidro de segurança), os dois tipos de vidro possuem suas características individuais e vantagens específicas para proporcionar segurança.

Nesse texto vamos conhecer um pouco mais sobre os benefícios dos vidros temperados e vidros laminados, suas diversas aplicações e entender como eles podem contribuir para a nossa segurança e bem estar.

Diferenças entre o vidro comum, temperado e laminado.

Antes de tudo precisamos perceber a diferença entre os tipos de vidro – comum, temperado ou laminado. Ao notarmos as características específicas de cada um fica mais fácil demonstrar o leque de aplicações destes tipos de vidro. 

Vidros comuns

A folha de vidro comum é a base para praticamente todos os outros tipos de vidros especiais. O vidro float, como é conhecido devido ao seu processo de fabricação, apresenta as características primárias facilmente reconhecidas em qualquer folha de vidro, como o aspecto cristalino e a facilidade de embelezar qualquer tipo de ambiente.

Entretanto, o vidro plano pode ser submetido a tratamentos específicos e receber características distintas capazes de suprir diversas necessidades, como é o caso do vidro temperado e da folha de vidro laminada.

O vidro comum não deveria ser utilizado para nenhuma aplicação, pois segurança nunca é demais. Sua principal função deveria ser o de matéria prima para o beneficiamento, mas não é isso que acontece no Brasil, pois o país é fraco em fiscalização exigindo o cumprimento de normas.

Vidros temperados

O vidro temperado é reconhecido por sua resistência e pela capacidade de absorção de impactos sem danificar a folha de vidro.

Sua principal característica é alcançada graças à submissão da folha de vidro comum às altas temperaturas e resfriamento muito rápido (alguns segundos). O aquecimento expande as moléculas do interior do vidro; enquanto que o resfriamento solidifica a parte de fora.

Esse cenário causa tensão na peça de vidro, pois as moléculas internas expandidas exercem pressão de dentro pra fora, sendo impedida pela camada externa que iniciou o resfriamento da folha de vidro de fora para dentro. Essa guerra de forças, gera tensão, e é isso que agrega a resistência da folha de vidro temperado, em média, 6 vezes mais forte que a folha de vidro comum.

Além do mais, o mesmo processo faz com que a folha de vidro temperada, quando quebrada, produza somente pequenos pedaços de vidro, garantindo a segurança de todos, pois esses pedaços são praticamente inofensivos à integridade física.

Vidros laminados

O vidro laminado também surge a partir do vidro comum e garante a integridade física de todos. Entretanto, ele possui características distintas das do vidro temperado, como veremos abaixo.

O vidro laminado é fabricado a partir da junção de duas folhas de vidro comum com uma camada interna de resina plástica. Após ser submetido a temperaturas elevadíssimas úmidas e com muita pressão (autoclave), o conjunto se funde e forma a folha de vidro laminado.

Dentre outras vantagens – como isolamento acústico e bloqueio dos raios UV – a principal vantagem do vidro laminado diz respeito a sua atuação quando quebrado. A resina que fica no meio do vidro laminado se encarrega de manter todos os estilhaços de vidro unidos, evitando ferimentos, além de manter coberto o local do vidro quebrado. 

Outra possibilidade é agregar mais de duas folhas de vidro no processo… 3, 4, 5, 6 vidros, todos eles laminados, na verdade não tem um limite de quantidade. A partir de 3 folhas o nome desse tipo de vidro passa a ser multilaminado.

Quando devo usar o vidro laminado ou o vidro temperado?

Conforme reza as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), na NBR 7199, que cria diretrizes para a aplicação de vidros na construção civil, o vidro laminado deve ser utilizado onde há riscos de impacto humano e por isso precise evitar a passagem de um corpo física para o outro lado, como sacadas, mezaninos, varandas, coberturas, guardas-corpo. 

São indicados para esses casos por serem mais resistentes e também devido ao fato de não espalhar pedaços de vidro pelo ambiente.

Esse é um dos motivos pelo qual os para-brisas dos veículos são fabricados com vidro laminado; em caso de acidentes, se o para brisa estilhaçar, além de se manter no lugar, os cacos não atingirão os ocupantes do veículo, o que poderia piorar o cenário.

Já as janelas laterais dos veículos são compostas por vidros temperados, e existe uma explicação para isso. Além da resistência elevada, em caso de fortes impactos – como o de um acidente – o vidro temperado se partirá em pedaços pequenos e não cortantes.

Desse modo as janelas do veículo poderão funcionar como saída de emergência para os passageiros e garantir a segurança de todos. Interessante não?

Além da indústria automobilística, o vidro temperado também é indicado para utilização na construção civil e arquitetura, pois além de resistente, é altamente versátil e pode ser utilizado tanto como estrutura como na decoração. 

É amplamente utilizado na fabricação de box de banheiros, portas, janelas, tampos de mesa, divisórias, prateleiras, lousas de vidro, etc. 

Enfim, tanto o vidro temperado e o vidro laminado oferecem somente benefícios quando utilizados da maneira correta. Em alguns casos eles podem unir força em prol de um bem maior, como é o caso dos vidros temperados laminados. Nesse caso, utilizam-se duas ou mais folhas de vidro temperado (ao invés do vidro comum) unidas pela resina para gerar um vidro laminado mais resistente.

Nesse caso, pela união de forças, você possui um vidro muito especial… pois suporta 6 vezes mais impactos, duplo (quando laminado em duas folhas) e com o PVB (material plástico que une os vidros na laminação) e que evita de os cacos, quando quebrados, serem soltos e caiam no local da quebra, além de evitar a passagem de corpo físico.