Dicionário do Vidro

Vidro temperado laminado

Nas folhas de vidro temperado-laminado é possível encontrar os principais benefícios que o forno de têmpera e a laminação podem oferecer ao vidro. Esse modelo de chapa de vidro consegue aliar as características de resistência mecânica do vidro temperado com as particularidades protetivas dos vidros laminados.

Esse cenário torna o vidro laminado temperado incrivelmente forte, podendo ser utilizado em projetos que exijam resistência mecânica e segurança, como é o caso de aplicações autoportantes.

Também é indicado para sistemas onde o vidro exerça função estrutural ou são fixados com ferragens. A aplicação desse vidro é regrada pela ABNT, através da NBR 7199, que estabelece critérios para a utilização de vidro na construção civil.

Dentre outras determinações, essa norma indica a utilização de vidros laminados em estruturas como os guarda-corpos, por exemplo.

Entretanto, se nessa estrutura a fixação do vidro vier por meio de ferragens, como o spider glass, o vidro a ser utilizado deverá ser o laminado-temperado, tendo em vista que a laminação com vidro comum não suportaria aos apertos das ferragens, prejudicando a estrutura e oferecendo risco aos usuários.

Não é por acaso que esse modelo de estrutura demonstrou crescimento no setor da arquitetura e construção civil, passando a figurar em projetos variados. É possível utilizar o vidro laminado em pisos, coberturas, claraboias, degraus de escada, vidro para piscina e aquário, fachadas de vidro estrutural, muros de vidro, etc.

Importante lembrar que o vidro laminado/temperado não pode ter suas bordas trabalhadas, bem como não pode ser moldado ou furado. Qualquer tipo de marcação, como furos ou espaços para parafusos ou hastes, lapidação ou polimento deve ser realizado na folha de vidro antes de ser submetida ao forno de tempera.

Essa necessidade ocorre porque os vidros temperados passam por um processo que expande suas moléculas, causando tensão e compressão na placa de vidro, simultaneamente. Apesar de flexível e muito resistente, ao ser mantido em estado de tensão, determinadas ações (como furar ou cortar o vidro) resultariam no estilhaçamento completo da placa de vidro.

Vale lembrar que essa tensão com compressão é o estado da matéria que garante a resistência elevada do vidro temperado. Ao ser submetido ao forno de têmpera, a placa de vidro comum expande suas moléculas, tanto nas superfícies quanto no interior.

Ao ser resfriada através de jatos de ar frio, a superfície do vidro se enrijece com mais rapidez em comparação com o interior, que se mantém com a massa expandida. Isso provoca a compressão da matéria, de modo que, depois de resfriada por completa, a placa de vidro fica tensionada, incrivelmente resistente e com flexão.

Ao ser combinada com a laminação, seus predicados aumentam, pois a laminação consiste na utilização de uma película (PVB ou SentryGlas®) altamente resistente para unir duas ou mais placas de vidro – nesse caso, placas de vidro temperado.

A película será responsável por manter os estilhaços de vidro juntos em casos de rompimento do vidro, garantindo a segurança de todos e impedindo que o vão fique aberto até a manutenção.