Home > Notícias > Escritório de arquitetura brasileiro faz releitura do brise

13.06.2019

Escritório de arquitetura brasileiro faz releitura do brise

Arquitetos brasileiros desenvolvem novo modelo de brise, fabricado a partir de alumínio. Denominado de Brise OA05, a inovação pode ser equipada com vidro e foi idealizada para ser natural e durável, além de diminuir os custos com manutenção.

Um dos elementos característicos da arquitetura modernista, o brise acaba de ser reinventado pela dupla de arquitetos brasileiros Tatiana Otta e Eduardo Albernaz, fundadores do Otta Albernaz Arquitetura, escritório reconhecido por apresentar projetos ousados sem deixar de se atentar à personalidade do cliente e a questão custo x benefício.

Um ícone arquitetônico dos anos 30 e 40, o brise é constantemente utilizado para proporcionar alívio térmico interno e ampliar a eficiência energética das edificações. Além do mais, sua série de lâminas (móveis ou fixas, horizontais ou verticais) permite ao usuário controlar a entrada de radiação solar nos ambientes internos.

Entretanto, a estrutura do brise geralmente é desenvolvida utilizando-se madeira, o que, na prática, dificulta a manutenção do elemento. A falta de manutenção e reparos no elemento afeta a estética visual e a proteção de toda a fachada.

Foi a partir desse ponto de vista que Tatiana Otta e Eduardo Albernaz, antenados às mudanças do pensamento social e do segmento arquitetônico, idealizaram um brise de aparência natural e elaborado com materiais que permitissem a redução da manutenção ao mesmo tempo em que ampliasse sua durabilidade.

Dessa ideia surgiu o Brise OA05, criado pelos referidos arquitetos em parceria com a Tempervale. O novo brise é fabricado com material de alumínio amadeirado e promete trazer versatilidade e inovação para o universo arquitetônico.

A maior complexidade do novo modelo era justamente unir as características intrínsecas do brise com materiais que facilitassem sua manutenção e implementação, sempre destacando a simplicidade com uma pitada de ousadia.

Vale lembrar que estruturas em alumínio, além de serem mais fáceis de limpar, são leves e oferecem maior precisão na hora da construção. Além disso, por ter produção industrial, o controle de qualidade dos produtos de alumínio é mais rigoroso quando comparados aos produtos de madeira.

Uma dos detalhes da releitura do brise são as articulações em vidro, característica que agrega valor a qualquer projeto, pois traz requinte, sofisticação e luz natural a qualquer ambiente, contribuindo de um modo geral para uma arquitetura sustentável.

“Valorizamos a sobreposição de volumes puros para criar uma unidade volumétrica forte e elegante, sem esquecer da implantação adequada dos ambientes e sua funcionalidade”, destacam os arquitetos.

“Desta forma, buscamos manter o contato contínuo com o terreno associado aos grandes vãos de integração dos espaços de convivência, potencializando a amplitude visual, integração, iluminação e ventilação natural abundante”, finaliza a dupla.

Vale lembrar que o uso correto do brise reduz o consumo elétrico nas edificações, pois permite ventilação natural, o que proporciona conforto térmico interno, reduzindo a carga quente do ambiente. Isso influencia diretamente na utilização de climatizadores de ar.

Além do mais, ao permitir a entrada de iluminação natural, o brise proporciona a redução do uso de luzes artificiais, contribuindo também para a eficiência energética. Cabe ainda ressaltar que essas características acima citadas são significativas para a obtenção de certificações verdes.

“Acreditamos no potencial que a arquitetura tem de influenciar pessoas, estimular os sentidos e comover a relação do homem com o espaço. Somos apaixonados e acreditamos em sua pluralidade, dinamismo e possibilidades de surpreender”, comenta a equipe do escritório Otta Albernaz Arquitetura, que conta também com os arquitetos Guilherme Cicerone, Érika Vilasboas e Ítalo Constanzo.

Ao incluir o brise em seu projeto, lembre-se que existem, basicamente, dois tipos de brise: Horizontal ou vertical. Os brises com lâminas horizontais são indicados para fachadas norte, pois receberão raios solares o dia todo. Já para fachadas leste (sol da manhã) e oeste (sol da tarde), o indicado são as lâminas verticais.

Sobre os arquitetos

Os arquitetos Tatiana Otta e Eduardo Albernaz decidiram criar seu escritório na cidade de São José dos Campos – SP no ano de 2005, ao finalizarem a graduação.

O escritório Otta Albernaz – Arquitetura – Design atua na área de projetos de Arquitetura Residencial, Design de Interiores e projetos para o setor comercial e institucional, sempre com uma linguagem ousada detalhes rigorosos.

A busca por diversidade estimula a criatividade dos arquitetos e os leva a um aprimoramento contínuo. Consideram o diálogo um ponto fundamental para apresentar propostas coerentes e objetivas, fidelizadas com a personalidade de cada cliente.

Veja + Notícias

11.09.2020

Vidro é destaque em casa litorânea

21.08.2020

Guarujá ganha mirante com piso de vidro

14.08.2020

Vidro é utilizado em esfera projetada por Oscar Niemeyer