Dicionário do Vidro

Vidro soprado (oco)

 

Arte de modelar vidros. Com a arte do vidro soprado é possível a criação de esculturas de vidro através do processamento da massa do vidro. O artesanato em vidro soprado surgiu no Oriente Médio por volta dos anos 300 a.C., e a partir de então vem sendo utilizado como forma de arte para adornar ambientes.

Costumeiramente, utiliza-se um tubo de aço oco (tubo de sopro) para retirar a massa de vidro do forno. O vidro deve ser aquecido em fornos com altas temperaturas até ficar flexível. A coleta do vidro requer uma rotação contínua do tubo de sopro, a fim de extrair a massa vítrea de maneira firme e uniforme.

Com o auxílio de uma mesa especial, o profissional articula o vidro quente a fim de formar um cilindro simétrico. É importante sempre manter o tubo de sopro girando para evitar que o vidro escorra.

Assim que a massa obtiver a forma de um cilindro, é possível soprar o tubo – tapando o buraco na sequência. O calor ficará estocado no interior o cilindro, criando uma bolha ao se expandir. Esta bolha poderá ser a abertura de um futuro vaso, por exemplo, além de possibilitar a manipulação do vidro até atingir a forma desejada.

Vale ressaltar que, após a feitura da bolha, o profissional continua recolhendo vidro e moldando a massa até atingir o modelo desejado. Para concluir, é realizado um resfriamento natural e gradual no vidro, preferencialmente em temperaturas ambiente.

O vidro soprado, mesmo com produção simplificada e amplificada nas fábricas de vidro, permanece sendo elaborado por profissionais em processos artesanais. Artesanalmente, o processo é realizado com o auxílio de fornalhas rudimentares ou em maçaricos. É preciso que o profissional possua habilidades especiais e seja muito criativo, tendo em vista que a massa do vidro oferece inúmeras possibilidades de modelamento.