Home > Artigos > Vidro aproxima o mundo animal em zoológicos e aquários

03.09.2020

Vidro aproxima o mundo animal em zoológicos e aquários

Resistente e cristalino, o vidro nos aproxima do mundo animal e é capaz de transformar a experiência dos visitantes de zoológicos e aquários. Presente em diversos tipos de estruturas, o vidro permite aos humanos a interação com espécies aquáticas e animais terrestres em seu habitat natural com maior conforto visual, segurança física e a versatilidade que só o vidro oferece.

Nos oceanários, aquários gigantes e zoológicos inovadores o vidro não só garante uma visão ampla e sem obstáculos dos cenários, como também fica responsável por impedir a passagem dos animais e por suportar toda a pressão oriunda do grande volume de água. Para garantir essas qualidades o mercado vidreiro oferece vidros estruturais especiais. A escolha por uma ou outra tecnologia dependerá dos cálculos realizados por engenheiros, arquitetos e especialistas no assunto.

Nesses cenários o vidro auxilia na criação de um espaço o mais próximo possível do habitat natural da espécie (marinha ou terrestre), contribuindo para o conforto do animal. No zoológico, por exemplo, o material é capaz de promover o conforto acústico para os animais. A barreira de proteção que o vidro cria afasta os ruídos externos (como os causados por aglomerações dos visitantes), evitando estresse e contribuindo para o descanso do animal.

Além disso, ao eliminar o uso de grades, as barreiras de vidro nos zoológicos garantem proteção física (do animal e visitante) sem desconforto visual. Este cenário estreita os laços com o público visitante e o zoológico, pois proporciona maior contato com o animal, contribuindo inclusive para o despertar da curiosidade e promoção do conhecimento sobre determinada espécie.

O mercado também produz vidro para aquários gigantes. Quanto utilizado na construção de aquários o vidro auxilia na elaboração de áreas mais extensas de observação, destacando a vida marinha e facilitando a apreciação das espécies e do cenário pelos visitantes. Além disso, aquários gigantes de vidro auxiliam as equipes de pesquisas e, dependendo da temática, o elemento consegue fomentar a educação e a cultura de uma determinada região.

E engana-se quem imagina que essa tendência esteja sendo aproveitada somente em aquários e zoológicos ‘tradicionais’, pois cada vez mais hotéis e restaurantes estão explorando a técnica para trazer a natureza exótica da região (e de outras partes do mundo) para dentro de seus estabelecimentos. Numa breve pesquisa virtual encontramos registros de edificações abaixo do nível do mar que utilizam o vidro para oferecer a visão do fundo do oceano e incorporar este cenário à sua decoração. Interessante, não?

 

Vidro aproxima o mundo animal em zoológicos e aquários
Vidro aproxima o mundo animal em zoológicos e aquários

Transparência reforçada

Os vidros utilizados em projetos especiais – como zoológico de vidro e aquários gigantes – são definidos após pesquisa detalhada. Isso acontece porque os projetos devem ser analisados individualmente antes da definição do tipo de vidro a ser utilizado. Existem casos de aplicações de múltiplas cargas e configurações especiais, por exemplo, em que é necessária a elaboração de um programa de cálculos estruturais dos elementos para chegar a um denominador seguro.

Como percebemos, a escolha do vidro certo para nos aproximar do mundo animal dependerá da finalidade do projeto, dimensão das peças, cargas e pressões contínuas (como a água, choques mecânicos), etc. A pressão da água, por exemplo, não é linear, diferentemente do que acontece no zoológico, onde a pressão do vento se desloca por igual pelo painel de vidro.

Cada aplicação terá uma carga diferente e, por esse motivo, a projeção de toda a estrutura deve ser realizada por profissionais qualificados, capazes de determinar necessidades de reforços para enquadrar toda a obra dentro das normas regulamentadoras da ABNT. Equipes especializadas no assunto saberão evitar deflexão e empenamento, por exemplo, garantindo a segurança e funcionalidade da barreira de vidro.

Os modelos de vidros utilizados nessas estruturas devem ser multilaminados. Entretanto, o profissional precisa considerar também o peso total do conjunto de placas de vidro, que deverão estar em sintonia com a estrutura que será acomodada. As análises de especialistas ajudarão a identificar a melhor película (intelayer) e espessura do vidro para compor as várias laminações, evitando possíveis sobrecargas. Lembramos que existem películas indicadas especialmente para essa finalidade.

Quer um exemplo? Aquário de Belo Horizonte, construído em 2010. Nesse aquário foram utilizados 42 visores de vidro laminado de temperado triplo, com placas de 33mm e 39 mm de espessura. A película escolhida foi a SentryGlas Plus, uma película de altíssima resistência indicada, inclusive, para regiões que sofrem com furacões e explosões. Se por acaso a película utilizada fosse o PVB comum os visores precisariam ter cinco camadas totalizando 50 mm – e consequentemente, mais pesado – para que o elemento apresentasse a mesma solidez estrutural.

Quando projetadas com responsabilidade, os visores de vidro para aquário e zoológico garantem boa visualização e a segurança de todos os envolvidos. Através da sua transparência é possível enxergar o outro mundo e a resistência do vidro garante a segurança dos habitantes dos dois universos (humano e animal). Essa é uma das magias que somente o vidro consegue proporcionar.