Home > Artigos > O que é a laminação com EVA

13.08.2020

O que é a laminação com EVA

A laminação de vidro com EVA é versátil e pode ser utilizada em piscinas, unidades fotovoltaicas, na composição de vidros blindados e estruturas envidraçadas em geral (portas, janelas, coberturas). Laminação com EVA é considerada segura e apresenta resistência elevada inclusive para a delaminação. Acompanhe esse artigo e saiba o que é a laminação em EVA, seus benefícios e diversas informações sobre os vidros laminados com EVA.

Vidro laminado com EVA

Os vidros laminados em geral não são considerados vidros de segurança por acaso. Eles recebem essa classificação porque não apresentam grandes riscos físicos aos usuários em casos de acidentes – como estilhaçamento, por exemplo. A laminação do vidro aumenta a resistência da placa contra choques mecânicos ao mesmo tempo em que não permite que os estilhaços do vidro se desprendam (mantendo determinado vão preenchido) em casos onde o impacto é muito potente.

Para os especialistas, a película EVA apresenta alto nível de adesão ao vidro, o que amplifica a resistência do vidro laminado, neste caso, inclusive contra a delaminação. No quesito resistência, o vidro laminado com EVA apresenta características que o tornam ideal para aplicações estruturais. Além do mais, a baixa capacidade de absorver água do material faz com que o modelo seja indicado para compor estruturas de locais úmidos, como aquários, piscinas, lavanderias e outros.

Ao entender o que é a laminação com EVA fica mais fácil compreender porque a tecnologia é frequentemente utilizada em:

– Vidros blindados

– Vidros antivandalismo

– Vidros para piscina

– Vidros para aquário

– Vidros fotovoltaicos

– Divisórias de vidro

PVB EVA – Qual escolher?

Os vidros com laminação em EVA são alternativas aos tradicionais vidros laminados com PVB. Muitos não sabem que a laminação com EVA tem a mesma eficiência da laminação com PVB, mas com custo relativamente menor. Aliás, o laminado com EVA ganhou espaço no mercado justamente por ser um produto de alta qualidade e com baixo custo de produção.

Isso acontece porque a fabricação do vidro laminado com EVA é menos complexa, pois exige menores investimentos em equipamentos em comparação ao processo de produção do vidro com película PVB, por exemplo. Para efeitos de comparação, uma linha de produção automática de laminação com PVB exige aproximadamente 75% a mais do investimento necessário para a produção do laminado EVA.

Apesar de ser preciso seguir diversas etapas durante a produção do vidro laminado com EVA, o processo no geral é mais simples, pois é preciso apenas uma sala vedada, climatizada e higienizada – além de equipe especializada e treinada – para a concepção do produto, enquanto que a produção do vidro laminado com PVB exige, dentre outros aspectos, um ambiente totalmente sem umidade e a autoclave.

Entretanto, é importante frisar que não estamos estimulando uma classificação do melhor ou pior tipo de interlayer, pois cada instalação é singular e um estudo aprofundado irá indicar a escolha certa do material e, consequentemente, qual o melhor tipo de película utilizar no vidro laminado. Ao mesmo tempo em que a laminação com EVA é indicada para locais úmidos, sua rigidez pode afetar a absorção e dissipação da energia de um impacto, por exemplo.

Além da laminação em EVA, existem outros tipos de resina para laminação disponíveis no mercado que possuem a mesma finalidade, mas com algumas características diferentes. Tecnicamente, são concorrentes diretos com capacidade de se complementarem, de modo que a escolha entre um ou outro tipo de laminação dependerá da finalidade de uso.

Laminação de vidro com EVA na arquitetura

O que é a laminação com EVA? A sigla EVA é a abreviação – em inglês – para acetato de etileno-vinil. A composição química do EVA faz com suas moléculas produzam ligações sólidas e fortes, o que garante bom desempenho em condições climáticas com muita umidade e altas temperaturas (como acontece em algumas regiões do Brasil).

Para o setor de arquitetura e construção civil a laminação de vidro com EVA se apresenta de duas formas:

– Aplicação em estruturas internas e externas: Nesse caso, as películas em EVA para aplicações externas possuem maior capacidade de bloqueio dos raios UV e resistência para envelhecer. Além disso, o mercado disponibiliza vidros laminados com EVA coloridos e até mesmo para proporcionar conforto acústico.

– Aplicação em sistemas de energia renovável: O vidro com laminação EVA pode ser aproveitado para construir módulos capazes de transformar a luz do sol em energia limpa. Nesse caso, a laminação com EVA é indicada justamente por resistir a longos períodos expostos ao tempo e em condições intensas de operação.

Além disso, por absorver pouca umidade, a placa fotovoltaica de vidro com EVA não exige proteção das bordas. O produto também garante descarte sustentável (por não utilizar plástico em sua composição) e, por ser um polímero termorrígido, o vidro com laminação EVA mantém suas características mecânicas em situações de calor intenso (acima de 60°C).

No Brasil a laminação de vidro com EVA é frequentemente requisitada e estimulada. Mas atenção! Apesar de ser um método considerado mais simples, é de suma importância adquirir exemplares de lojas especializadas no segmento. Com segurança não se brinca.