Home > Artigos > Saiba qual o vidro certo para cada tipo de instalação

20.08.2020

Saiba qual o vidro certo para cada tipo de instalação

Vidro é tudo igual? Já vimos por aqui que não! Cada projeto é único, de modo que é preciso estabelecer um estudo amplo para saber qual o vidro certo para cada tipo de instalação. A opção pelo vidro errado – seja na escolha da tecnologia ou das especificações – pode comprometer todo o projeto e colocar em risco a segurança de todos ao redor.

Atualmente, o vidro é um material amplamente resistente e seguro, desde que seja aplicada a tecnologia correta em sua fabricação. Além disso, é preciso qualificação específica e muita responsabilidade para escolher o vidro certo para cada tipo de instalação. Para cada projeto/uso existe um modelo indicado e saber qual vidro usar assegura o bom funcionamento da estrutura, a segurança dos usuários e as qualidades estéticas e decorativas do ambiente.

Não é aconselhável, por exemplo, usar um vidro comum em uma cobertura ou porta de vidro, da mesma forma que guarda-corpos não podem receber vidros temperados (mesmo este sendo um dos tipos de vidro de segurança), pois em ambos os casos o vidro traria perigo físico aos usuários em casos de estilhaçamento – sem contar os possíveis problemas judiciais que esse cenário poderia resultar.

Esse é um dos principais motivos para consultar equipes especializadas no segmento. Profissionais especializados em arquitetura com vidro sabem, por exemplo, qual o vidro certo para cada tipo de instalação e que as preocupações com segurança devem se sobressair a outros quesitos. Graças à sua qualificação saberá qual vidro usar para satisfazer todas as necessidades do projeto – sejam as demandas referentes à estética ou as originárias das especificações das normas.

Você sabe qual vidro usar no seu projeto?

As normas técnicas da ABNT são os textos de referência para os profissionais sérios que desejam afastar qualquer ineficiência em seus projetos de arquitetura com vidros – e isso vale para as fases de projeção, execução e manutenção. A principal responsabilidade da ABNT é estipular as diretrizes em todos os processos para garantir a boa funcionalidade e diminuir a aparição de problemas estruturais no futuro.

Sendo assim, a ABNT é quem dita qual o vidro certo para cada tipo de instalação, pois estabelece padrões que devem ser seguidos por diversos setores, inclusive os segmentos de construção civil e arquitetura. Das mais de 800 normas da ABNT destinadas à construção civil, a NBR 7199 é a principal literatura para subsidiar o uso do vidro na arquitetura e orientar a aplicação correta do material em cada tipo de instalação.

É importante salientar que a norma 7199 da ABNT foi atualizada recentemente (julho/16), e as revisões tiveram o intuito de trazer mais esclarecimentos sobre o vidro certo para cada tipo de instalação. Com a atualização a ABNT NBR 7199 se ajustou a diversas normas internacionais, principalmente aquelas relacionadas ao uso dos vidros de segurança na arquitetura.

Qual vidro usar?

A NBR 7199 é leitura obrigatória para todos os profissionais que de alguma forma estão envolvidos com o universo da arquitetura com vidros. Trata-se de um texto longo, mas nós preparamos uma seleção de informações e diretrizes sobre o vidro certo para cada tipo de instalação. Veja abaixo:

– A norma 7199, após revisão, incluiu diretrizes para aplicações como piso de vidro, muro de vidro, vidros resistentes à explosão e arrombamento, vidros blindados e outros.

– Em portas, vitrines e divisórias deve-se aplicar vidros de segurança quando for instalado abaixo de 1,1 m em relação ao piso (independente do pavimento). Para instalações acima de 1,1 m é possível também utilizar o vidro comum – desde que seja colado ou encaixilhado em todo o perímetro.

– Para compor coberturas, claraboias, marquises e fachadas inclinadas (vidros não verticais) os indicados são os vidros laminados ou aramados. É permitida também a utilização de vidros insulados, desde que a face interna seja laminada ou aramada.

– Quando se tratar de fachadas com vidros verticais é preciso seguir outras regras que consideram a localização do pavimento e a altura de instalação em relação ao piso.

– O vidro laminado e o vidro aramado também são os modelos indicados para compor estruturas de guarda-corpos (parapeito). Nesse caso também é possível instalar estruturas insuladas, desde que as duas faces sejam compostas por um dos vidros indicados.

– Quando a instalação exigir resistência ao fogo durante determinado período de tempo (a classificação do tempo está estipulada na NBR 14925), é preciso utilizar o vidro laminado com película especial (resistente a fogo), vidro aramado ou insulado (composto por laminado ou aramado).

– Em instalações contra arrombamentos ou para criação de barreiras estáveis (estádios, vitrines, zoológicos), o vidro utilizado deve ser o laminado ou insulado.

Em diversos casos é possível combinar a laminação com vidros temperados (laminado de temperado), cenário que amplifica as qualidades de proteção e resistência dos vidros. A norma ainda aborda qual vidro usar em outras instalações, como estruturas anti-fogo, envidraçamentos projetantes móveis, instalações especiais (como aquários, piscinas, pisos e degraus), além de estabelecer a metodologia de cálculo para a espessura do vidro.