Home > Artigos > Vidro fumê ou vidro bronze

09.04.2020

Vidro fumê ou vidro bronze

Vidro fumê ou vidro bronze? Qual modelo utilizar para trazer luxo e requinte ao seu projeto? Se você também tem essa curiosidade acompanhe esse artigo até o final e entenda a principais diferenças entre o vidro bronze e fumê, características de cada modelo, semelhanças e aplicações.

Esses dois tipos de vidro costumam causar confusão nos consumidores mais leigos, que encontram dificuldades para distinguir um do outro. Indicados para serem utilizados em diversos segmentos (como arquitetura e indústria moveleira), os dois modelos são reconhecidos pela estética singular que torna os ambientes mais requintados e aconchegantes.

Principais semelhanças

Tanto o vidro fumê ou vidro bronze possuem tonalidades mais escuras. O tom mais escuro, além de garantir luxo e sofisticação à decoração, também é reconhecido por ser menos refletivo, se adequando em diversos pensamentos decorativos. Não por acaso os dois modelos são frequentemente utilizados em decoração de interiores e/ou na confecção de móveis, na medida em que interagem positivamente com tons de madeira.

Os dois tipos de vidro (bronze e fumê) podem ser utilizados em:

– Revestimento de paredes;

– Mesas, estantes e outros móveis;

– Envidraçamento de sacadas;

– Fachadas;

– Varandas;

– Janelas e portas de vidro;

– Box de banheiro;

– Prateleiras;

– Divisórias de vidro

– Clarabóias;

Em todas essas aplicações, tanto o vidro fumê ou vidro bronze conseguem:

– Garantir privacidade aos ambientes;

– Reduzir a iluminação excessiva;

– Agregar características clássicas à decoração;

– Diminui a absorção de raios Ultravioleta;

– Combinar com tons terrosos, metálicos e dourados;

Ambos os modelos se adaptam facilmente em qualquer projeto, exercendo, inclusive, um contraponto na decoração. O tom mais escuro garante efeitos de luz e sombra singulares e, somando com mobílias e outras texturas, traz modernidade e luxo sem eliminar as características originais do projeto.

Principais diferenças

Como já comentamos, os dois modelos costumam causar dúvidas entre os usuários. A principal diferença entre vidro fumê e bronze está nas cores das placas de vidro, especificamente. Enquanto um modelo de vidro possui a tonalidade pendente para o marrom (bronze), o outro apresenta tonalidades mais escuras, próximas do preto (fumê).

Entretanto, é possível elencar outras características entre os modelos:

– Vidro fumê

É utilizado quando o cliente quer diminuir a iluminação excessiva nos locais. Apesar de o vidro bronze também oferecer essa características, o vidro fumê, por ser mais escuro, exerce melhor essa função.

Outra curiosidade do vidro fumê é que, quando o ambiente está muito iluminado o vidro fica mais escuro, e quando há menos iluminação ele se apresenta com mais transparência. Importante lembrar que é possível enxergar através do vidro em qualquer situação, mesmo nas tonalidades mais escuras.

– Vidro bronze

A tonalidade do vidro bronze sintoniza com diversos elementos, harmonizando com tons terrosos, metais e variáveis de preto. Devido a essas características ele é comumente utilizado em decorações de quartos e salas, pois além de proporcionar privacidade, a cor bronze remete ao conforto, visualmente mais agradável.

Esse modelo de vidro é versátil e se adapta muito bem em madeiras, por exemplo, além de ser muito resistente a riscos. O vidro bronze é mais requisitado atualmente – quando comparado ao vidro fumê.

Ambos os modelos estão disponíveis em várias tonalidades. Lembramos que, para usufruir de todas as vantagens do vidro é de suma importância que o usuário adquira peças de qualidade, comercializadas por empresas especializadas no assunto.