Dicionário do Vidro

Pé Direito

 

Resumidamente, o pé-direito refere-se à altura existente entre o piso e o forro de um ambiente. O indicado é que essa altura seja de 2,70 metros de altura, em média. Alturas maiores que 2,80 podem caracterizar pé direito alto, e medidas próximas de 2,40m são consideradas pé direito baixo.

Vale lembrar que a altura mínima do teto de um imóvel deve ser de 2,40m, com exceção dos vestíbulos, corredores, instalações sanitárias e despensas, que podem ter 2,20 m de pé direito.

Na arquitetura, a construção de edificações com pé direito elevado ajuda na ventilação do ambiente, enquanto que ambientes com pé direito baixo pode causar sensação de sufocamento, além de elevar a carga térmica dos usuários.

O uso do pé direito alto é cada vez mais explorado por arquitetos e decoradores, geralmente construído em ambientes sociais, como sala de jantar, sala de estar, salão de jogos. Especialistas garantem que o artifício garante destaque especial ao imóvel, principalmente pela amplitude que ele traz para o ambiente.

O pé direito alto refere-se a alturas entre 2,8 a 4,5 metros. Acima dessas medidas podemos considerar como pé direito duplo ou até mesmo triplo. Vale lembrar que um pé direito muito alto potencializa a escala interna da edificação, o que deve ser levado em consideração pelo projetista.

Nota: Edifícios mais antigos possuem, facilmente, 03 metros ou mais de pé direito, como é o caso do Edifício Copan, em São Paulo-SP. Em contrapartida, residências contemporâneas possuem pé direito baixo, como escolha aplicada para que os novos prédios conseguissem construir mais andares a fim de aperfeiçoar o uso do espaço e dos materiais.

Curiosidade: Pelas leis da CLT, todos os estabelecimentos empresariais que possuam empregados trabalhando no ambiente são obrigados a manter um pé direito com, no mínimo, 03 metros de altura.