Dicionário do Vidro

Vidro pintado a quente

 

Vidros pintados que foram submetidos ao forno de têmpera durante sua produção. O processo de serigrafia consiste na deposição de tintura cerâmica (esmalte vetrificável) na superfície do vidro e encaminhamento das placas aos fornos de têmpera, onde a tinta se fundirá com o esmalte vítreo, formando uma camada de tinta altamente resistente a riscos e abrasão.

A tinta aplicada no vidro trata-se de um esmalte fabricado a partir de uma combinação de frita (elemento vítreo) e pigmentos inorgânicos à base de óxidos.  Tendo em vista o elemento vítreo presente em sua composição, a tintura utilizada apresenta as mesmas propriedades do vidro.

Durante o processo, a imagem que será transferida para o vidro é gravada em um molde (tela de poliester) e transportada para a superfície do vidro através de emissão luminosa. Após essa etapa, a folha de vidro pintada segue para a têmpera, para se juntar à massa do vidro.

Ao ser acomodado na têmpera, a tinta gruda na placa de vidro, formando uma película resistente a riscos e manchas de gordura. O vidro pintado a quente também pode ser denominado de vidro serigrafado.

Vale lembrar que a técnica concede ao vidro pintado a quente as mesmas características de um vidro temperado, já que suas moléculas se expandirão e se manterão tensionadas após o resfriamento total da placa de vidro.

Isso possibilita a aplicação do vidro pintado a quente em projetos especiais que exijam a resistência dos vidros temperados para amplificar a segurança do ambiente. Entretanto, cabe lembrar que, em estruturas como coberturas, sacadas, escadas, fachadas e guarda-corpos, por exemplo, o vidro a ser utilizado deve conter laminação, inclusive os vidros pintados a quente.

É possível pintar a quente alguns tipos de vidros refletivos, desde que a pigmentação (metalização) suporte as altas temperaturas do forno de têmpera. Quando isso acontece, é possível a produção de vidros coloridos com ganhos de controle solar.

No segmento arquitetônico, o vidro pintado a quente apresenta infinitas possibilidades de uso, geralmente relacionados aos ambientes internos e/o fachadas de edifícios. Entretanto, esse modelo de vidro também é muito requerido nas indústrias de eletrodomésticos, móveis e indústria automotiva.

Curiosidade: Graças ao seu processo de fabricação, o vidro pintado a quente carrega características que vão além da função decorativa. Na indústria automobilística, por exemplo, o vidro colorido pode ser um instrumento de segurança ao bloquear os raios UV (ultravioleta) e IV (infravermelho) que causam perda de aderência da cola, utilizada para fixar os vidros.

No segmento de eletrodomésticos, o vidro pintado a quente é utilizado, por exemplo, em fornos elétricos e/ou microondas para proteger a lã térmica que mantém o calor no interior dos fornos. Em outras indústrias, os vidros pintados a quente podem ser utilizados para cobrir pontos de cola ou partes internas de algum produto.