Dicionário do Vidro

Vidro prismático

 

Vidros translúcidos que possuem a capacidade de redirecionar e/ou refratar a espectro solar, oferecendo proteção contra radiação solar direta. Frequentemente utilizados em painéis solares, o vidro prismático consegue reter a luz solar e permitir sua melhor utilização.

Além do mais, quando utilizados em brisês externos, estruturas de vidro duplo ou acomodados em esquadrias, o vidro prismático atua como filtros refletores, levando luz natural aos ambientes e colaborando com o melhor aproveitamento da eficiência energética.

Os relevos (desenhos) presentes em sua superfície – como acontece nos vidros impressos – possuem formas de prisma. Os desenhos prismáticos possibilitam o melhor aproveitamento da iluminação natural ao alterar a trajetória da luz, levando a luminosidade a locais que não seriam alcançados se fosse utilizado o vidro comum.

Dessa forma, o vidro prismático reduz a absorção do calor solar, minimiza o impacto da radiação e beneficia pontos internos distante das janelas, onde existe defasagem de iluminação. Importante ressaltar que o vidro prismático oferece altos índices de transmissão luminosa, de forma difusa e com alívio visual.

Em projetos especiais, o vidro prismático pode filtrar até 75% dos raios infravermelhos (IV) e quando utilizados de maneira correta, os vidros solares podem participar de painéis que reduzem o ofuscamento dos espaços, contribuindo para o bem estar dos usuários e possibilitando a interação entre os ambientes interno e externo.

Por esse motivo, a aplicação de vidros prismáticos deve ser rigorosa, considerada na primeira fase do projeto; levando em conta também sua interação com os demais elementos que estarão presente na construção.

Vale frisar que, por se tratar de um elemento com alto grau de transparência, será preciso prever possíveis deposições de poeira ou sujeira, além de outros elementos que reduzam a transmissão de luz, principalmente quando aplicados em painéis solares.