Home > Notícias > Arquitetura em vidro moderniza a estrutura de escola na Dinamarca

12.09.2019

Arquitetura em vidro moderniza a estrutura de escola na Dinamarca

Reforma realizada na famigerada Munkegaard School se apoiou no vidro para amplificar as formas de interação e diversidade, tornando os espaços de aprendizagem mais flexíveis e de fácil adaptação.

A Escola Munkegaard, na Dinamarca, sempre foi referência. Pra se ter noção de sua importância, no final dos anos 40 a Munkegaard School foi uma das primeiras escolas construídas com um único andar. A idéia era dar vida a um complexo educacional que gerasse sensação de bem estar para um grande número de crianças.

O projeto original destacava a aparência da escola, que apesar de parecer simples, era totalmente pensada para as pessoas e com suas proporções calculadas cuidadosamente. Desde o início a escola contava com corredores paralelos equipados com vidros para conectar as salas de aulas, organizadas em pares, que se abrem para pequenos pátios.

Além de limitar os espaços, os vidros permitiam vista e interação entre os pátios da escola e oferecia luminiosidade natural ao local. No projeto original, tanto as janelas como o telhado (inclinado) favoreceria a iluminação natural na parte de trás das salas de aula.

No ano de 1996, a Escola Munkegaard foi agraciada com o título de prédio listado, o que significa que a estrutura não pode ser demolida, estendida ou alterada sem a permissão especial das autoridades locais.

Entretanto, no ano de 2001 os representantes da escola apresentaram projetos para ampliar o local e, somente após longas negociações entre a administração municipal e o Ministério da Cultura dinamarquês, fora concedida permissão para que a escola construísse novas instalações, abaixo da estrutura já existente.

A modernização da Escola Munkegaard ficou sob responsabilidade de Dorte Mandrup, arquiteta dinamarquesa reconhecida pelos seus conceitos fortes e inovadores na viabilização de formas e materiais, além de sua abordagem analítica da arquitetura.

O projeto de modernização consistia em restaurar a famosa escola mantendo seus detalhes originais e, em sintonia com o projeto original, criar acomodações para os novos cursos que serão oferecidos.

“(…) O projeto de extensão destina-se a abraçar a interação e a diversidade e permitir que os alunos aprendam uns com os outros, formal e informalmente, através do uso de espaços de aprendizagem adaptáveis e flexíveis. A escola original consiste em repetidos padrões de edifícios e pátios.(…)”

Não por acaso, Dorte Mandrup reproduziu nas novas acomodações subterrâneas os mesmo padrões de edificação presentes no edifício listado, estabelecendo quatro grandes pátios enormes, projetados com paredes de vidro transversais. A intenção é manter acesa a sensação de aconchego e bem estar sempre presente no local. A modernização da Escola Munkegaard começou no início do ano de 2006 e finalizou-se no final de 2009.

Munkegaar School

A Munkegaard School faz parte de uma série de escolas dinamarquesas que foram construídas entre os anos 40 e 50 que tinham como um de seus objetivos proporcionarem bem estar físico para os estudantes – crianças, em sua maioria.

O desenho original foi projetado pelo arquiteto Arne Jacobsen, que desenhou praticamente tudo, inclusive os objetos. Além do edifício, Jacobsen idealizou o interior do local, seus acessórios, iluminação, jardins, cadeiras, mesas, cortinas, etc. Alguns itens do local – como as luzes da sala de aula e seu painel especial de alto falantes – foram reproduzidos em larga escala posteriormente.

A escola é formada por uma grade retangular de edificações térreas ligadas através de corredores formados nas paredes de vidros transversais. Cada uma das salas de aulas tem acesso direto ao seu pátio através desses corredores.

Arne Jacobsen

A arquitetura com vidro era muito acionada nos projetos de Jacobsen. No longínquo ano de 1929, com a ajuda de Flemming Lassen, Arne Jacobsen projetou uma casa para um concurso realizado pela Associação Dinamarquesa de Arquitetos. O projeto foi denominado de ‘A Casa do Futuro’, ganhou o primeiro lugar e posteriormente foi construído em grande escala para uma exposição do Fórum de Copenhague.

‘A Casa do Futuro’ tinha como intuito aprimorar a integração dos ambientes (e pessoas) e foi desenhada em forma espiral. Se apoiando em vidros e concreto aparente, possuía janelas que deslizavam iguais as janelas dos carros, um mecanismo de transporte interno, sistemas avançados para auxiliar na limpeza do local, dentre outros. Esse foi o projeto que fez com o Jacobsen fosse reconhecido como um arquiteto super moderno, à frente de seu tempo.

Em 1934, Jacobsen foi contratado para projetar um complexo residencial com vista para o mar em todos os apartamentos – o Bella Vista Housing Estate. Arne decidiu construir o prédio em concreto, aço e vidro, objetivando alcançar visões privilegiadas, planta interna aberta e superfícies lisas.

No ano de 1941, Jacobsen usou vidros para projetar as paredes do interior de uma torre (Arhus City Hall) projetada para a prefeitura de Arhus, na Dinamarca. Vinte anos depois, Arne Jacobsen foi escolhido para desenhar o prédio do Danmarks NationalBank, que foi concluído somente após sua morte. O referido prédio possui um hall de entrada de quase 20 metros de altura onde é possível encontrar uma escada construída em vidro e aço, suspensa pelo teto.

Veja + Notícias

03.07.2020

Tendência: Espelhos decorativos inovam as casas

19.06.2020

Barato com Qualidade não existe

01.05.2020

Arquitetura sustentável em evolução