Home > Notícias > Inovações do vidro no Brasil

03.04.2020

Inovações do vidro no Brasil

Veja como o segmento vidreiro se desdobra para oferecer opções de vidro especiais inovadores.

O vidro é inovador por natureza e, através dele, a arquitetura com vidros consegue criar novas formas e estruturas singulares constantemente. Os fabricantes de vidro são peças fundamentais nos processos de inovações do vidro, pois acompanham a evolução social e tecnológica para oferecerem ao setor de construção civil peças de vidro com engenharias cada vez mais especiais.

As novas tecnologias desenvolvidas pela indústria em busca de características especiais para atender as exigências das normas nacionais e as preferências dos consumidores, profissionais da arquitetura e construção civil fomentam as inovações do vidro no Brasil e auxiliam o setor a estabelecer padrões singulares que garantem modernidade, conforto, inovação e muito valor agregado.

Declarações de representantes das fábricas de vidro brasileiras ajudam a explicar esse cenário. O gerente técnico de vendas da Vivix, Luis Barbosa, esclarece como as mudanças no segmento interferem diretamente na inovação do vidro no Brasil, acrescentando que a criação de vidros especiais se tornará ainda mais frequente.

“(…) A construção civil brasileira vem passando por algumas mudanças nos últimos anos, principalmente com o advento de normas técnicas que demandam maior desempenho e eficiência dos materiais e dos sistemas construtivos (…)”.

Complementando o raciocínio, a Srta. Mônica Caparroz, gerente de marketing da Cebrace demonstra que, além das atualizações das normas técnicas, os vidros devem atender outros fatores, como necessidades estéticas. “(…) Isso garante maior versatilidade aos projetos, já que são oferecidos designs exclusivos aliados a tecnologias de ponta (…)”, afirma Mônica.

O conforto também deve ser respeitado nesse processo de inovação, conforme indica a Gerente de Desenvolvimento de Mercado e Construção Civil da AGC, Srta. Ana de Lion.“(…) Os vidros especiais têm a responsabilidade de oferecer algo a mais, contribuindo para o conforto interno nas edificações. São produtos que contam com um espaço no mercado e têm potencial de crescimento gigante quando comparado com o uso do vidro comum incolor.(…)”, finaliza.

Atualmente as aplicações do vidro são inúmeras justamente por causa de suas diversas propriedades. A inovação também foi responsável por transformar a alcunha do vidro de material frágil, pois a tecnologia possibilitou a fabricação de peças extremamente resistentes capazes de participar de estruturas rígidas – como pontes, telhas, tijolos, vigas e piscinas.

Este vasto leque de aplicações só foi possível alcançar graças ao empenho da indústria, que se transformou para atender demandas variadas da sociedade e da construção civil. Provocado também por quesitos de competitividade, o segmento precisou investir em tecnologia, maquinários, insumos e equipamentos, além de realizar uma revolução estrutural de suas fábricas para ser capaz de atender às requisições do mercado nacional.

Estes cenários ajudam a explicar a crescente demanda por vidros especiais nos últimos anos, demanda essa que estimula o investimento na evolução de novas tecnologias.

Processo de inovação

Os estudos de desenvolvimento costumam ser semelhantes nas diversas indústrias. Primeiramente, uma equipe identifica as necessidades do setor arquitetônico e da sociedade. Essa etapa tem como principal objetivo colher informações juntamente aos usuários e pode ser efetuado através de consultorias especializadas no ramo.

Vale lembrar que quando coletamos as respostas sobre comportamentos dos usuários e suas opiniões como consumidores é possível enxergar tendências e determinar padrões de comportamento por meio de análise de dados. Tecnicamente, isso possibilita o setor a estar sempre um passo a frente da concorrência.

“O desenvolvimento sempre irá priorizar a compreensão de todos os envolvidos na especificação, venda e uso do vidro. (…)”, ressalta a Srta. Mônica Caparroz. “(…) O resultado final é uma somatória das peculiaridades levadas em conta, tais como fatores estéticos (tonalidade, brilho, neutralidade) e técnicos (absorção de calor, reflexão). As questões de aplicação também são discutidas e levadas em consideração”.

Já a Vivix aposta em receber as informações selecionadas para apoiar a tomada de decisões sobre as tecnologias que serão adotadas pela empresa e, para isso, costuma contratar consultorias especializadas para mapear todas as informações necessárias para o desenvolvimento e inovação de seus projetos. “(…) Além disso, contamos com o apoio de clientes e profissionais da construção para esta avaliação (…)”, explica Luiz Barbosa, representante da Vivix.

De um jeito ou de outro os estudos precisam demonstrar todos os caminhos necessários para atender as demandas do segmento. Somente após essa identificação é que se iniciam os estudos e as pesquisas aprofundadas para destacar o potencial de consumo da nova tecnologia.

Após a validação da criação do novo produto é preciso apontar a tecnologia mais indicada para sua fabricação. Essa etapa considera todo o processo de fabricação do produto, ponderando inclusive seus beneficiamentos e os métodos de processamento.

Com o novo produto já fabricado a indústria realiza testes diversos para verificar as condições do vidro e readequá-lo para sua real finalidade, se preciso for. Somente após tudo aprovado é que o possível vidro inovador será lançado no mercado.

Veja + Notícias

01.05.2020

Arquitetura sustentável em evolução

17.04.2020

Arquitetura em vidro e a saúde

03.04.2020

Inovações do vidro no Brasil