Home > Artigos > Como saber se o vidro é refratário?

13.05.2022

Como saber se o vidro é refratário?

Os vidros refratários são populares devido à possibilidade de utilizá-los em fornos e freezer, considerando sua resistência a choques térmicos. Para você que procura como saber se o vidro é refratário, geralmente as peças de vidros refratários possuem símbolos de indicação e/ou apresentam o fundo rugoso; alguns utensílios de cerâmica podem ainda ter o fundo de outra cor.

Para complementar o entendimento sobre como saber se o vidro é refratário, normalmente esse modelo de vidro é reconhecido através de escrita e/ou desenhos presentes na embalagem, que indicam que aquele vidro:

– Pode ir ao microondas e/ou possuirá um símbolo de um forno microondas;

– Pode ir ao forno convencional e/ou possuirá o desenho que faz alusão à um forno tradicional;

– Pode ir à grelha e/ou indicará através de um símbolo de uma grelha

– Pode ser colocado diretamente na boca do fogão, ou terá um desenho relacionado ao fogão.

Nesses casos, invariavelmente o vidro é refratário. Ainda falando sobre como saber se o vidro é refratário, como visto esse modelo é muito popular devido à possibilidade de ir ao forno ou utilizado no fogão, pois seu ponto de fusão é mais alto – o que o faz suportar temperaturas elevadas sem se deformar ou quebrar. Por esse motivo, além de ser muito utilizado na cozinha, também são alternativas para:

– Indústria de químicos;

– Segmento laboratorial;

– Revestimento de fornos, lareiras, reatores e incineradores;

– Utensílios de iluminação

Na arquitetura e construção civil o vidro refratário costuma ser indicado para participar de alguns tipos de janelas, soleiras, paredes (altura de banho), etc. Ainda explicando como saber se o vidro é refratário, é importante destacar que apesar de ser mais resistente à choques térmicos que outros modelos (como o vidro temperado), o vidro refratário pode rachar ou se quebrar em algumas variações bruscas de temperatura, porém, é mais difícil de acontecer.

Outro fator digno de consideração consiste no fato de o vidro refratário se quebrar em pedaços grandes e irregulares, diferentemente do que acontece com o vidro temperado, que se estilhaça em pequenos pedaços e se espalha pelo ambiente. Lembre-se que a utilização de um vidro não refratário em fornos ou em casos de variações bruscas de temperatura pode resultar na quebra do vidro com mais facilidade. Em último caso, consulte o Serviço de Atendimento do Consumidor da marca do vidro para obter informações nesse sentido.

Diferenças entre o vidro refratário e vidro temperado

Dando continuidade ao nosso artigo sobre como saber se o vidro é refratário, é importante esclarecer algumas diferentes existentes entre o vidro temperado e vidro refratário, considerando que ambos os modelos são reconhecidos por suportar grandes variações de temperaturas e, em alguns casos, chegam a ser considerados o mesmo tipo de vidro – o que é um engano!

O vidro refratário também é chamado de vidro borossilicato, por conter sílica e trióxido de boro na sua composição. Nesse caso, o borossilicato faz com que o vidro suporte mudanças bruscas de temperatura, além de suportar temperaturas mais altas. Isso acontece porque este componente garantem que os vidros refratários tenham coeficientes de expansão térmica muito baixos. Interessante, não?

Já os vidros temperados são obtidos através do processo de têmpera, um procedimento que submete o vidro a temperaturas elevadas e depois expõe a placa de vidro à um resfriamento brusco, cenário que cria uma barreira física para a expansão contínua molecular, trazendo tensão e resistência elevada ao modelo. Isso significa que os temperados são obtidos através de uma função física, enquanto que os refratários são concebidos a partir de uma ação química.

Por ser obtido através de um choque térmico, o vidro temperado apresenta boa estabilidade térmica. Entretanto, o vidro refratário tem um coeficiente de dilatação bem menor e começa a amolecer quando a temperatura chega próxima dos 820° C – enquanto que outros modelos de vidro podem começar a amolecer ao partir de 550° C. Ou seja, para utilizar em fornos, o vidro refratário (borossilicato) é o mais indicado.

Devido às suas qualidades singulares, o vidro refratário possibilita a criação de utensílios (como assadeiras) mais finos. E para finalizar nosso artigo explicando como saber se o vidro é refratário, é preciso lembrar que a fabricação do vidro refratário costuma exigir mais recursos e materiais, o que faz com que esse tipo de vidro seja mais caro se comparado com placas de vidro comum ou temperadas com as mesmas dimensões.

 

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Conheça nossa Política de Privacidade.