Home > Artigos > Quais tipos de vidro não são recicláveis?

08.03.2022

Quais tipos de vidro não são recicláveis?

Apesar de a reciclagem do vidro ser uma técnica que oferece números preciosos, não são todos os tipos de vidros que são recicláveis. Isso acontece porque alguns modelos são fabricados através de técnicas singulares ou possuem substâncias que inviabilizam a reciclagem do material, seja pela dificuldade de separação destas substâncias ou devido à oferta de produtos de baixa qualidade. São os casos, por exemplo, dos espelhos, lâmpadas, vidros temperados.

Entretanto, essa relação de vidros que não devem ser encaminhados para a reciclagem não cessa por aí. Veja abaixo a lista completa de quais tipos de vidro não são recicláveis que preparamos para enriquecer seu conhecimento:

– Espelhos, vidros temperados, lâmpadas e cristais;

– Vidros de janelas de automóveis;

– Tubo de televisão, válvulas e monitores (computador);

– Utensílios como pirex, objetos de porcelana, outros tipos de louças;

– Tampas de microondas, lente de óculos, ampola de remédio;

– Dentre outros.

Ainda falando sobre quais tipos de vidro não são recicláveis, é preciso reforçar que o fato desses modelos não serem passíveis de reciclagem não quer dizer que podem ser jogados ou dispensados de maneira negligente no meio ambiente. Caso seja impossível o reaproveitamento do vidro quebrado, devemos recolher os cacos em recipientes de difícil perfuração (como caixa de papelão, garrafa pet) ou embrulhar o objeto de vidro com papelão ou plástico bolha, identificar o pacote e encaminhar aos responsáveis para dar a destinação correta.

A identificação dos pacotes com vidros descartados é essencial, pois além de facilitar a destinação correta, ainda evita acidentes com os profissionais responsáveis pela coleta e separação dos resíduos. Proteger e identificar os pacotes com vidros inteiros ou quebrados é um ato de responsabilidade com o próximo e com a mãe natureza, pois dessa forma evitamos que o vidro vá parar no ecossistema. Continue a leitura e saiba mais sobre quais tipos de vidro não são recicláveis.

Porque alguns vidros não são recicláveis?

Como já comentamos, os vidros que não são recicláveis geralmente são fabricados ou por técnicas especiais (como o vidro temperado) ou possuem em sua composição elementos que dificultam a sua separação da massa vítrea, como é o caso dos espelhos ou vidros de automóveis. Abaixo veja três exemplos de vidros não recicláveis e porque motivos eles não devem ser encaminhados para a reciclagem.

– Espelhos: O espelho não pode ser reciclado devido à sua composição. Isso acontecer porque, para garantir a reflexão da imagem é deposta uma camada de elementos químicos (como a prata, alumínio ou estanho) que são de difícil separação do vidro, o que inviabiliza a reciclagem dos espelhos.

– Vidro temperado: Continuando nosso artigo sobre quais tipos de vidro não são recicláveis, os vidros temperados não são recicláveis porque, após todo o processo de reciclagem, a nova placa de vidro temperado não oferece o desempenho esperado, pois geralmente é de baixa qualidade e deixa a desejar nos quesitos resistência e segurança.

–  Vidros reflexivos: Para entender porque os vidros reflexivos participa da lista de quais tipos de vidro não são recicláveis basta utilizar o mesmo raciocínio utilizado com os espelhos. Considere que a camada refletiva desse vidro é composta de elementos químicos que dificultam a separação provoca reações químicas durante a reciclagem do vidro, o que resulta em bolhas, fragilidade ou outras falhas.

A essa lista de exemplos de vidros não recicláveis podemos somar ainda os vidros de automóveis, que geralmente são temperados (laterais e traseira) ou laminados (frontal – para brisas). Nesse texto já vimos porque o vidro temperado não pode ser reciclado, já os vidros laminados, especialmente os provenientes dos para-brisas, oferecem dificuldade de separação entre o vidro e a massa plástica. Por isso é muito importante saber quais tipos de vidro não são recicláveis, pois assim destinamos corretamente o resíduo e facilitamos todo o processo!

É importante destacar que, tradicionalmente e apesar das dificuldades, os vidros laminados utilizados na arquitetura e construção civil são possíveis de serem reciclados, pois a massa vítrea representa aproximadamente 94% da composição dos vidros laminados. Nos casos de impossibilidade de reciclagem, existe a chance de enviar os estilhaços para moagem e transformação em matéria prima para outros produtos, como lã de vidro ou como carga abrasiva na formulação de vernizes para pisos de madeira. Interessante, não?

Para finalizar nosso artigo sobre quais tipos de vidro não são recicláveis, destacamos que a tecnologia já possibilitou o desenvolvimento de métodos capazes de reciclar alguns tipos de vidro citados no decorrer desse texto, entretanto, por serem tecnologias novas e exigirem investimentos especiais, a produção do novo vidro superaria os custos do processo, o que inviabilizaria o retorno do produto ao mercado. Mas estamos na torcida para que esse cenário mude com o passar dos anos!

 

 

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Conheça nossa Política de Privacidade.